terça-feira, 4 de maio de 2010

Igreja no Iraque pede intervenção da ONU para proteger cristãos


Rádio Vaticano


A Igreja no Iraque se manifestou depois do atentado de ontem, 3, em que quatro cristãos morreram e mais de 170 ficaram feridos em um ataque que atingiu três ônibus repletos de estudantes que viajavam de Qaraqosh à Universidade de Mossul.
''É necessária uma intervenção das Nações Unidas para proteger os cristãos no Iraque. Temos a intenção de fazer este pedido à ONU. Se as autoridades civis e militares não nos tutelarem, devemos pedir ajuda fora do país", disse o Arcebispo sírio-católico de Mossul, Dom George Casmoussa, depois do atentado.
"Há meses, a cada semana, a cada dia, os cristãos sofrem ataques mais ou menos graves. Na comunidade cristã, reina o medo", declarou.
Por sua vez, o Patriarca caldeu de Bagdá, Shlemon Warduni, condenou o fato de que, até o momento, nenhum responsável por instituições tenha dirigido uma palavra de solidariedade e de pesar.
"Não ouvimos nenhum político nem responsáveis por instituições e isso nos provoca mais dor", declarou Dom Warduni à Agência Sir, da Conferência Episcopal Italiana.
Dom Warduni manifestou um sentimento de impotência: "Realmente não sabemos o que fazer. Nem mesmo a escolta foi suficiente para evitar o atentado". Os ônibus viajam com um carro de segurança na frente e outro atrás.
De acordo com o Patriarca, o vazio de poder depois das eleições certamente não ajuda a segurança. "E os tempos se prolongarão com a decisão de contar novamente os votos em Bagdá".
Entristecido, Bento XVI enviou um telegrama ao Arcebispo de Mosul (Iraque), Dom Basile Georges Casmoussa, deplorando o atentado e a dor causada. O telegrama é assinado pelo Cardeal Tarcisio Bertone, Secretário de Estado do Vaticano. 
Fonte: www.cancaonova.com

Um comentário:

Marcio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.